Ser pai e manter a forma

 

As palavras parentalidade e “manter a forma” normalmente não são vistas juntas na mesma frase – e por alguma razão. A partir do momento em que tens filhos, a tua vida é virada de cabeça para baixo na montanha-russa física e emocional que é a parentalidade e manteres-te em forma deixa de ser uma prioridade.

Os desafios de manter a forma

Comecemos pela má notícia: se tens crianças pequenas, não vais necessáriamente passar a ter mais tempo á medida que elas crescem. Elas tornam-se muito mais activas socialmente (festas QUASE TODOS os fins de semana)  e entre actividades desportivas, aulas de música ou de dança semanais, mais rapidamente acabas por assumir o papel de taxista ou de claque de apoio 😅

É sempre um desafio, não importa a idade dos teus filhos.. Não é então de admirar que tornares-te pai/mãe signifique que os teus planos de treino sofram quando os teus filhos, literalmente atiram a tua agenda habitual pela janela fora. Mas não penses que estás sozinho se sentes que tens cada vez menos e menos tempo para te comprometeres com a prática de exercício.

As dificuldades

Como é que essa falta de actividade te afecta? Nos primeiros anos ela pode ser particularmente prejudicial, já que a falta de exercício é geralmente acompanhada por padrões de sono reduzidos e má qualidade na alimentação, uma vez que os alimentos de conveniência passam a tornar-se a opção de escolha.

Esse cocktail de destruição pode levar  a um aumento de peso, redução dos níveis de energia, a um estado emocional depressivo e resultados insatisfatórios na saúde em geral. Quanto mais tempo durar, mais difícil é quebrar o ciclo pois facilmente nos acomodamos e aceitamos o nosso destino.

As soluções

No entanto, não precisa ser assim e os benefícios de priorizar o exercício na tua agenda lotada são enormes. Para começar, vai permitir que fiques numa forma melhor para estares mais tempo por perto e seres capaz de brincar com os teus filhos e compartilhar experiências, á medida que eles vão ficando mais velhos.

Também iras percorrer um longo caminho no sentido de combater as possíveis consequências “negativas” de ter filhos, ao conseguires dormir melhor, tendo mais energia e, provavelmente, fazendo melhores escolhas nutricionais. Nós temos tendência a comer melhor quando nos exercitamos e vice-versa.

 

Quer tenhas um recém-nascido ou um adolescente, uma criança ou sete, sejas sedentário há uns meses ou há uns anos, aqui estão 5 dicas para te ajudar a incorporar a prática de exercício físico na tua vida.

1. Sê um modelo

Isto é tão importante! Quer admitas quer não, os filhos seguem os passos dos pais em grande parte dos seus comportamentos. Quanto mais cedo forem enraizando-se os bons hábitos, maior a probabilidade de eles os manterem à medida que crescem. Exercitarem-se  não se torna uma escolha consciente para eles, é apenas “o que eles fazem”. O mesmo se aplica à comida, ao álcool, ao uso do telemóvel.

Na verdade, as crianças imitam a maioria dos nossos comportamentos, por isso, tem cuidado com o que fazes ou dizes diante dos teus filhos.

2. Sê eficiente

Todos nós sabemos o quão importante é ser flexível, treinar o sistema cardiovascular, treinar com resistência para ajudar a melhorar a força ( e, sejamos realistas, melhorar esteticamente), mas como conseguir encaixar isso tudo numa agenda preenchida?

Nas sessões de todos os meus clientes, essas vertentes estão todas incorporadas por isso não há realmente desculpa. Tu não precisas gastar horas e horas a trabalhar individualmente cada um desses componente de treino, quando podes adoptar uma abordagem de “dose mínima eficaz” para a tua condição física e ainda conseguir ter excelentes resultados.

3. Sê activo todos os dias

É um clichê, mas manteres-te activo diariamente traz dividendos a longo prazo na tua saúde e condicionamento físico, assim como na tua aparência e comportamento. Trinta minutos a pé por dia, constituem apenas 2% do tempo do teu dia. Se fosses ao ginásio 3 vezes por semana, isso somaria apenas 1,8% da tua semana. Mas vamos ser generosos e adicionar 1 hora de viagem aos 3 treinos semanais – ainda está abaixo dos 4% da semana.

O que eu quero com isto dizer é que, é uma pequena quantidade de tempo para desistir de ti e dos resultados que pretendes e há muitas oportunidades, se pensarmos nas coisas da forma certa. Por exemplo, para uma caminhada em vez de usares o carro. Ou se usares os transportes públicos, sai antes da tua paragem e caminha o resto do percurso.

4. Define as tuas prioridades

Se fizeres disto uma prioridade, tu vais fazer fazer com que aconteça. Se não for uma prioridade, é muito fácil perder tempo parando para um café, para actualizar as redes sociais várias vezes ao dia, para ver televisão, etc. Cortar uma destas coisas 3 dias por semana, é um esforço muito pequeno quando se considera a recompensa que a prática de exercício regular pode trazer.

5. Incorporar o exercício na tua vida familiar

Desde levar uma bebé a passear, andar de bicicleta no parque, levar o cão à rua… há muitas maneiras de incorporar o exercício e o desporto na programação familiar.

Sê criativo, envolve a tua família em actividades que gostariam de experimentar juntos. Esse tempo partilhado é inestimável e dá-te mais oportunidades para conversares e te relacionares com os teus filhos, algo que todos poderiam fazer mais.

 

Então aqui tens, os guias para seres pai/mãe e manteres com sucesso a tua forma física. A chave a reter é que podes sentir que não há tempo mas reavaliando e tendo alguma motivação para começar, há sempre uma forma.

Vais agradecer a longo prazo, à medida que a tua energia, saúde e condicionamento físico melhorarem.

 

 

Add Your Comment

Translate »